Alimentação na Gravidez

Que legal, você está grávida! Parabéns! Depois da IMENSA ALEGRIA da novidade, o medo repentino de não dar conta do recado (Calma, você vai dar conta! Todas passamos por isso!)… vamos falar sobe a ALIMENTAÇÃO DA GESTANTE!!!

ALIMENTAÇÃO DA GESTANTE

 

Que tal começarmos corrigindo uma antiga frase?

ANTIGAMENTE … ¨Nossa, agora você precisa comer POR dois (três, quatro, cinco…rs)!¨

A PARTIR DE AGORA… “Nossa, agora você precisa comer PARA NUTRIR dois (três, quatro, cinco…rs)!!!”

Perceberam a diferença?

O corpo da gestante vai passar por uma série de transformações e mudanças nas próximas 40 semanas ou mais (ou menos, depois vou contar para vocês como foi aqui em casa!), enquanto nutre e abriga uma nova vida! Você mamãe precisa de uma alimentação equilibrada nutricionalmente e visando o desenvolvimento de uma gravidez sem riscos e de um bebê saudável, armazenar nutrientes para a fase da amamentação e para o bebê nos seus primeiros meses de vida. O bom suporte nutricional nesta fase irá auxiliar você a ter uma gestação saudável e segura.

O óvulo vai se transformar e de um pequeno amontoado de células, logo teremos um bebê lindo e capaz de respirar. A placenta e seu mecanismo, possuem uma porção fetal e uma materna com funções de nutrição, respiração, proteção, excreção e produção hormonal. Os sangues (da mamãe e do bebê) mesmo circulando tão próximos, não se misturam devido a uma membrana placentária que funciona como local de transporte e onde são feitas as trocas entre mãe e filho. Muito interessante e fascinante tudo isso né! Eu fico apaixonada assistindo vídeos de desenvolvimento fetal! hehehe

Agora vamos falar do temido para algumas gestantes… o GANHO de peso!

O ganho excessivo de peso durante o período gestacional ou iniciar esse período com sobrepeso/obesidade são fatores de risco importantes para complicações clínicas; principalmente no final da gestação como o desenvolvimento de: diabetes gestacional, eclampsia ou pré-eclâmpsia, hipertensão gestacional, e até mesmo riscos obstétricos durante o parto.

Então, Valéria, qual é uma boa DIETA para fazer durante a gestação?

E eu te respondo: Durante a gestação NÃO faça dieta!!! Não é o momento de passar por restrições de calorias, nem de perder peso em excesso, nosso foco agora é manutenção do peso e principalmente a qualidade dos alimentos que serão consumidos a partir deste momento. Depois da gestação, podemos aproveitar para num novo post dar dicas para redução de peso! Combinado?

Legal, agora já sabemos que não faremos dietas restritivas durante a gestação, não vamos ¨passar fome¨(risos), e também não vamos usar a gravidez como desculpa para comer POR dois e o tempo todo, certo?

E o que vamos comer então durante a gestação?

As proteínas são essenciais para o desenvolvimento do feto, útero, glândulas mamárias, placenta, sangue, líquido amniótico e para estoques de reserva. Dê preferência a carnes magras, aves, peixe, feijões secos, lentilhas, nozes, ovos e queijos. Evite: queijos não pasteurizados, carnes cruas ou mal passadas, pois podem conter bactérias que vão prejudicar seu bebê.

O cálcio pode ser obtido: suco de laranja, vegetais verde escuro, leite, iogurte e queijo. Evite: consumo excessivo de café, chá mate, preto e refrigerantes que interferem no aproveitamento de cálcio. Aproveite para iniciar uma nova fase natural longe dos refrigerantes e sucos prontos de caixinha que são cheios de açúcar, conservantes… nada legais!!!

Boas fontes de ferro são peixes, aves, cereais ou grãos integrais, vegetais de folhas verdes, legumes, frutas secas, ovos, fígado e carne vermelha; devem ser ingeridos com sucos ou alimentos fontes de vitamina C para uma melhor absorção.

O ácido fólico tem a função de reduzir o risco de malformações do sistema nervoso central do feto e outros defeitos congênitos, encontramos em vegetais de folhas verdes, feijão, vagens, brócolis,espinafre, gema de ovo, germe de trigo, carnes magras, fígado, peixe e em suco de frutas cítricas como a laranja e limão.

O estado nutricional materno é decisivo para o desenvolvimento do feto, já que ele depende diretamente das reservas nutricionais e da alimentação da gestante. Por isso sua alimentação deve ser equilibrada!

Uma boa dica é colorir bem o prato. Com todas as cores nele você não tem como errar! E tem a mais nova sugestão das nutris que vejo pela internet “abra menos embalagens!”, “vamos comer fora da caixinha!”.

Toda mudança, toda adequação, no início parece difícil; mas quando percebemos o bem e até muitas praticidades com essas mudanças, paramos para pensar porque não começamos antes e ficamos tanto tempo dando desculpas para nós mesmos adiando uma nova fase colorida e saudável!

Vale ressaltar que tabagismo não é legal em fase nenhuma, mas em especial durante a gestação. O consumo de bebidas alcóolicas também não é recomendado, pois ambos podem induzir a alterações fetais.

Agora vou contar para vocês como foi comigo…

Boa parte da minha experiência profissional foi em indústrias, como nutricionista de planejamento de refeições, pouco estressante (só que não! rs). Claro, que quando engravidei eu estava em uma dessas atividades tranquilas, atendendo uma obra de expansão com cerca de 5 mil refeições/dia, legal né!

Em casa de ferreiro espeto de pau, conhecem esse ditado? Eu com sobrepeso, dirigindo 160km por dia para ir e vir casa/trabalho, marido rotina de viagem como sempre e passando semana fora, eis que na décima semana eu passo mal e me descubro uma GESTANTE HIPERTENSA.

Colhendo os frutos da falta de cuidado dos últimos anos com a minha própria alimentação e estresse ao qual grande maioria se submete no trabalho e na rotina desregrada.

FOTO 7

Gestação em 13/09/2014

 

Fui afastada do trabalho, pois mesmo com a medicação no limite aceitável, minha pressão arterial ainda variava demais! Inchaço demais, resido numa cidade muito quente, restrição total de sal, mudança radical na alimentação e no estilo de vida, tudo para a Manuella vir cheia de saúde e para a mamãe não ter que passar por nenhum susto ainda maior.

pés inchados

Pés inchados

 

Tudo acompanhado pelo ginecologista/obstetra, com 32 semanas e de repouso ainda, descobrimos que meu pai estava com um problema sério de saúde que o tratamento seria muito invasivo, que tudo correndo bem ele teria um prolongamento de expectativa de vida em 8 a 12 meses. Foi difícil passar por tudo isso morando há 800km dele e sabendo que ele teria que se mudar para a casa do meu irmão ainda mais longe para passar pelo tratamento!

FOTO 3

Manuella no banho de luz

 

O meu parto programado para ser realizado na 37ª semana por cesariana devido possíveis riscos, e sabem o que aconteceu???

Entrei na 34ª semana e tive um rompimento de bolsa, dilatei de 2cm para 13 cm em 1 hora e 30 minutos, precisei realizar um parto normal com o plantonista antes do meu obstetra sequer conseguir ser comunicado do meu estado.

Manuella nasceu no dia 11/10/2014 (a mamãe aqui é do dia 12/10/1983 rs), com 47 cm, 2 quilos e 270 gramas, às 2:17h da madrugada. Ficamos 10 dias no hospital porque ela teve icterícia e precisou ficar uns dias recebendo tratamento.

Felizmente no parto correu tudo bem, o vovô da Manuella pode conhecê-la e conviver com ela até seus quase 9 meses de vida.

 

Semana que o vovô virou estrelinha

Semana que o vovô virou estrelinha

 

Durante toda a gestação eu ganhei 3kg, hoje estou com 6kg a menos do que tinha ao engravidar; mas a alimentação é bem melhor hoje do que naquela época!

O que eu levo de tudo isso é… gestantes se cuidem! Antes da nutricionista, está aqui uma mãe, que passou por problemas por deixar para depois o que poderia estar fazendo desde anteontem!!!

Vamos mudar para melhor?!? Até nosso próximo post!

Beijinhos!

Eu com Manuella, grande amor da minha vida!

Eu com Manuella, minha razão de viver!

Gostou do nosso post? Comenta, compartilha, curte!

Se você tem sugestões ou dúvidas sobre Nutrição, deixe na área dos comentários que estamos preparando novos posts para vocês.

Valéria Calmeto Noronha Barletta – Nutricionista e Mãe da Manuella

Facebook – Pitacos da Mãe Nutri

Instagram – @pitacosdamaenutri

Siga nossas redes sociais

Curta nosso Facebook – Mãespecialista

Siga nosso Instagram – @maespecialista 

14 comentários sobre “Alimentação na Gravidez

    • VALERIA CALMETO NORONHA BARLETA disse:

      É muito difícil o processo todo, mas merecemos esse cuidado pra nossa vida! Obrigada pelo comentário! Beijinhosss

  1. Ariane Baldassin disse:

    Olha eu comi e comi muito… engordei 23 kg em cada uma das gestações. Tentei segurar mas tinha dia que chorava de fome :/

    Ainda bem que elas nasceram super saudáveis. Lara com 50 cm e 3480g. Lia com 53 cm e 4.250g

    • VALERIA CALMETO NORONHA BARLETA disse:

      Oi Ariane, tinha dias que também sentia muiiiiiiiiiiiiiiiita fome (MUIIIIIIIIIIIIIIITA MESMO!)HEHHEHE … como eu já estava com fatores de risco me controlei e optava por alimentos menos calóricos (muita melancia, melão, chuchu, abobrinha) … aqui onde moro é muito calor e foi fácil essa adaptação pra controlar o peso!

      Muito obrigada pelo seu comentário e um beijo pra você e pras meninas!

    • VALERIA CALMETO NORONHA BARLETA disse:

      Muitooooo obrigada pelo comentário Melissa!

      Chorei um monte relembrando as passagens ao escrever esse post, o vovô foi um pai maravilhoso, um avô MEGA CARINHOSO, e hoje é uma estrela brilhante que nos emite muita luz!

      Agradeço a Deus ter permitido que ele participasse do início de vida da Manuella!

      Um beijinhos especial!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *