Lugar de mulher é onde ela quiser

Lugar de mulher é onde ela quiser! Você já parou para pensar onde você quer estar, onde você quer chegar? Já pensou qual seu propósito de vida e o que você está fazendo para chegar até ele? Você precisa ler esse post para perceber que o potencial está em você e precisa ser desenvolvido para você alcançar sua felicidade.

Para falar melhor sobre esse assunto, convidei a Coach de Realização Pessoal e Profissional Karina Calmeto Lomar para nos mostrar como precisamos acreditar em nós mesmas e caminharmos em busca da felicidade.

Esta história me foi contada como se verdadeira fosse. Numa noite de muito frio, o então presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saiu para jantar com sua esposa, Michelle. Foram a um restaurante não muito luxuoso, porque queriam fazer algo diferente e sair da rotina. Não queriam chamar a atenção de ninguém; só queriam jantar e aproveitar um tempo para um momento de carinho e amor.

O presidente escolheu o restaurante aleatoriamente. Obama estava com Michelle jantando e conversando. O dono do restaurante, que pela primeira vez recebia o Presidente dos EUA, sentiu-se tão feliz e honrado e foi pedir aos seguranças e ao guarda-costas, a oportunidade de conversar com a primeira dama – Michelle – e saudar o presidente. Gentilmente Obama o permitiu.

 

Quando o dono do restaurante se afastou, Obama perguntou a Michelle: “Qual é o interesse deste homem em conversar contigo e depois me cumprimentar?” Michelle respondeu: “Na minha adolescência, este homem foi meu colega na escola e morava perto de nossa casa. Ele era apaixonado por mim e durante muito tempo insistia em namorar comigo.” Obama, ironicamente, disse a Michelle: “Ah, quer dizer que se você tivesse se casado com ele, hoje você seria dona deste restaurante?”

Michelle respondeu: “Claro que não, meu bem. Se eu tivesse me casado com ele, hoje ele seria o Presidente dos Estados Unidos.”

O que Michelle Obama fez foi uma mudança de conceitos e paradigmas. Uma mulher negra na Casa Branca e em posição de comando. Sendo amplamente ouvida, publicamente elogiada e tratada como par intelectual pelo presidente. Uma advogada formada em Harvard que relatou nacionalmente o preconceito que sofreu na faculdade de uma elite quase toda branca – preconceito esse que ela jamais tolerou.

 

O que a então primeira-dama dos EUA fez com seus looks, mais do que tentar se comportar como uma it-girl, foi usá-los como ferramenta de comunicação. Um delicado mix entre mãe de família, mulher influente nas decisões políticas do país (sobretudo na educação), musa cult e ativista – uma imagem complexa, que ela soube administrar muito bem ao longo desse período.

Mais do que uma primeira-dama, Michelle é um exemplo oficial de um importante avanço da cultura negra no mainstream de seu país. Das paradas pop ao alto comando da nação, passando pela imagem de moda. Michelle encarna a ideia de representatividade em termos de carreira, imagem, posicionamento ideológico e estilo. E passa a mensagem de que as mulheres, especialmente as negras, duplamente discriminadas, não vão mais aceitar a sombra. Elas estão aí para brilhar, mudar o mundo e, de quebra, desfilar looks belíssimos.

E podemos tirar pra nossa vida da história dessa mulher que saiu do subúrbio dos Estados Unidos e se tornou a primeira dama de cor negra do seu país um direcionamento para a vida da mulher atual, que desempenha múltiplos papéis: é mulher, esposa, mãe, profissional.

Quis iniciar este artigo com esta história para mostrar o quanto as mulheres tem uma força incrível dentro delas. Basta que conheçam a si mesmas, levantem seus vozes e não se deixem calar pelas vozes externas que duvidam ou rejeitam as forças femininas.

Como manter o equilíbrio nesses papéis? Como ter satisfação e prazer em todos eles? Como realizar meus sonhos e metas?

A figura da mulher passou a ser algo extremamente importante na sociedade atual, onde ela exerce cada vez mais um papel de protagonista. Com o tempo, graças às lutas promovidas, a mulher vem conseguindo aumentar o seu espaço nas estruturas sociais, abandonando a figura de mera dona de casa e assumindo postos de trabalho, cargos importantes em empresas e estruturas hierárquicas menos submissas.

Apesar de uma maior presença no mercado de trabalho, ainda há uma desigualdade no que se refere aos diferentes gêneros. A mulher, em muitos perfis familiares, acumula tanto as funções trabalhistas quanto as domésticas e até as maternas, ficando, muitas vezes, sobrecarregada. Além disso, o número de mulheres ocupando cargos de nível superior nas empresas ainda é menor, embora elas constituam a maioria apta a pertencer ao mercado de trabalho. E por falar em trabalho, o salário da mulher ainda é proporcionalmente menor do que o dos homens na sociedade atual, fator que fica ainda mais crítico quando nos referimos às mulheres negras.

Dotadas de caráter, extrema dedicação, inteligência e força de vontade, a mulher superou diversos obstáculos e preconceitos impostos pela sociedade tradicionalista e hoje ocupa locais, lugares e posições de destaque em vários campos, segmentos e principais cargos de comando em maior parte do mundo. O tempo mostrou a capacidade das mulheres . Mesmo sujeitas às jornadas duplas de serviço, dentro e fora de casa, a sociedade abriu sua mente. A globalização teve sua contribuição que foi fundamental.
Definitivamente, graças a uma incansável luta de mães, companheiras, filhas e pessoas eivadas de coragem e determinação, hoje podemos dizer que vivemos, sem sombra de dúvida, bem melhor, em locais que são mais harmônicos e de beleza ímpar, pois nada como lugares justos entre pessoas e que simples diferença entre o sexo faziam tão grande importância e extremo mal repugnante para a humanidade. Enfim, a capacidade das pessoas deve sempre ser analisada pelo esforço e merecimento intelectual, o caráter seja levado em conta e os caminhos da razão sempre trilhados para que nunca o respeito deixe de prevalecer. Hoje o que realmente está em foco é a determinação do profissional. O mercado de trabalho exige não só uma boa formação, mas sim audácia e discernimento

Ser mulher hoje não é fácil, além de cuidar de uma vida social é necessário cuidar da saúde e da beleza. Conciliar casa, trabalho, físico e psicológico.  Dessa forma, resta aos homens respeitar e se habituar ao novo rumo que este milênio nos levou. Um caminho de mudanças e superações, juntamente com atitude e ousadia. Mulher é guerreira, é super heroína, é a troca da guerra pela paz, luta e defende seus ideais. Dar lugar a ela é superar preconceitos, é enxergar que mulher não é só um corpo bonito, mas sim que possuem um grau de intelecto necessário para o crescimento da humanidade.

Mas a pergunta principal vem à tona: qual o papel da mulher na sociedade atual? A mulher de hoje tem uma maior autonomia, liberdade de expressão, bem como emancipou seu corpo, suas ideias e posicionamentos outrora sufocados. A mulher do deixou de ser coadjuvante para assumir um lugar diferente na sociedade, com novas liberdades, possibilidades e responsabilidades, dando voz ativa a seu senso crítico.

As mulheres precisam se levantar como líderes que são. Líderes no trabalho, líderes na família, líderes de suas próprias vidas e histórias.

 

“Decidi, então, não ouvir as vozes que me menosprezavam. Decidi ouvir minha própria voz e as dos que acreditavam em mim”. (Michelle Obama)

Um abraço e sucesso!

 

 

 

 

 

 

 

*** Se quiser saber um pouco mais sobre o Coaching siga-me nas redes sociais:

Facebook Coach Karina Lomar        \\\\   Linkedin Coach Karina Lomar

 

 

Siga nossas redes sociais

Curta nosso Facebook – Mãespecialista

Siga nosso Instagram – @maespecialista

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *